Era, nas palavras de Neil Armstrong, “um pequeno passo para o Homem, um passo gigantesco para a Humanidade”

No dia 20 de julho de 1969, a Apolo 11 pousava na Lua. Era, nas palavras de Neil Armstrong, “um pequeno passo para o Homem, um passo gigantesco para a Humanidade”. Apesar da existência de dúvidas sobre o original significado da fala do astronauta, as aspas geralmente atribuídas à ele retratam bem a grandiosidade do feito.

Foi em um domingo na Terra que o comandante Armstrong e o piloto Edwin Aldrin, ou Buzz, ambos com 38 anos de idade, escorregaram para fora da Apollo 11 em seus trajes espaciais reforçados com 21 camadas de tecido rumo ao acontecimento que colocaria seus nomes na História. Em uma gravidade quase 10 vezes menor que a da Terra, os dois homens desajeitadamente se locomoviam pela região lunar batizada de Mar da Tranquilidade. “Adere à sola e aos lados das minhas botas, formando uma camada fina como poeira de carvão”, Armstrong descrevia o solo da Lua à base de controle.

foto-homem-lua

Uma placa acoplada a um dos pés do módulo Eagles, onde eles viajavam, trazia a frase “Aqui, homens do planeta Terra pisaram na Lua pela primeira vez. Nós viemos em paz, em nome de toda a humanidade”, lida também pelo comandante. Buzz uniu-se a Neil e juntos fincaram a bandeira estadunidense no solo lunar.

O evento foi todo transmitido e o mundo parou diante dos aparelhos de televisão para acompanhar os passos dos dois astronautas. Famílias se reuniram na sala, grupos se amontoaram em bares, padarias ou qualquer lugar com TV, as ruas ficaram desertas. Todos queriam participar desse momento histórico. E você, se lembra o que estava fazendo quando o homem pisou na Lua?

1º de agosto de 1843

Nesta data foi lançado no Rio o lendário “Olho-de-boi”, primeiro selo postal brasileiro.

3 de agosto de 1961

O Presidente Jânio da Silva Quadros condecora o cosmonauta soviético Yuri Gagarin – primeiro homem a viajar pelo espaço –, que visita o Brasil.

6 de agosto de 1965

O Presidente americano Lyndon B. Johnson assina a lei que finalmente permitiu o voto dos negros em seu país.

11 de agosto de 1984

Contrariando a vontade do então Presidente João Figueiredo, o deputado paulista Paulo Maluf derrota o ministro dos Transportes, Mário Andreazza, na Convenção do PDS, e assume a condição de candidato da situação à Presidência da República.

13 de agosto de 1923

Nessa segunda-feira abriram se as portas na Avenida Atlântica, em Copacabana, o Hotel Copacabana Palace, o mais luxuoso da capital brasileira.

27 de agosto de 1980

Ataques a bomba sacodem o Rio. Um artefato deixado na sede da Ordem dos Advogados do Brasil mata a funcionária Lydia Monteiro da Silva; outra explosão, na Câmara Municipal, mutila o funcionário do gabinete de um Vereador; um terceiro explosivo explode na sede do jornal “Tribuna Operária”.

28 de agosto de 1978

O Congresso revoga o Ato Institucional Nº 5, durante o Governo Ernesto Geisel, colocando fim em um dos mais negros períodos da História do Brasil.

29 de agosto de 1852

Começam as obras da primeira estrada de ferro do Brasil. A linha ligaria o Rio ao povoado serrano de Petrópolis, muito procurado por diplomatas estrangeiros.

30 de agosto de 1880

Por 77 votos contra 16, a Câmara dos Deputados rejeita o projeto de lei de Joaquim Nabuco, que previa a libertação dos escravos pelo prazo de dez anos.

31 de agosto de 1997

Morre em Paris, em um desastre de automóvel, Lady Diana Spencer, Princesa de Gales, ex-mulher do Príncipe herdeiro do trono da Grã-Bretanha.

Você lembra de algum acontecimento de agosto que não citamos aqui? Deixe nos comentários abaixo!